Colunistas -

Mais Uma Humilhação Para A Pobre Marca Fluminense... (27/10/2018)

Até o pênalti infantil cometido pelo garoto Alex, o time estava melhor do que esperávamos ? melhor do que o time principal certamente estaria. Nosso problema era o ataque inexistente com Marcos Júnior e Júnior Dutra.

Mas o técnico Marcelo Oliveira é um caso interessante: a covardia e a proteção a alguns jogadores fazem com que sabote o próprio time. Ninguém jamais vai me convencer de que o garoto Marcos Paulo e o Marquinhos Calazans não deveriam ter jogado, nem que fosse apenas no segundo tempo.

Depois de uma boa primeira etapa, o time simplesmente desistiu do jogo; alguns dos nossos estavam mortos em campo, Marcos Júnior e Júnior Dutra não têm condições de jogar profissionalmente. O Santos veio para cima e, mesmo jogando mal, a gente sentia que só por milagre não tomaríamos gol.

Se alguém cobrar do nosso técnico, ele vai repetir um clichê mais desgastado do que o governo Temer: ?É o técnico quem acompanha os treinos da semana e sabe quem está melhor?. Essa frase é de uma burrice enciclopédica. A torcida sabe quem joga e que não quer jogar, porque vê o jogo em campo, e é isso que interessa, e não o treino,

Alguma coisa está muito errada com toda a parte técnica do nosso futebol ? sem falar, é claro, da nossa absurda diretoria e do não pagamento de salários e dívidas. Nosso time não tem preparação física de clube profissional. A queda física no segundo tempo é sempre abissal.

Contra o Santos, o Fernando Neto, o Airton, o Marlon e o Daniel, principalmente, desapareceram do campo, mal conseguiam caminhar. Aírton está treinando há vários meses e continua com uma cintura que o permitiria disputar o trono do Rei Momo.

E o volante, que seria titular fácil neste nosso fraco time, depende demais do físico, é um jogador de marcação pesada, que precisa de mobilidade. É inacreditável que não tenha entrado ainda em forma depois de vários meses.

Por que escalar Júnior Dutra se o cara deve ir embora no final do ano? E o Marcos Júnior? O ciclo dele já está encerrado, a desmotivação é visível. Deveriam pagar-lhe tudo o que lhe devem e dispensá-lo; ele arranjaria um contrato talvez no Vitória, no Goiás, no Vila Nova, na Ponte Preta. No Fluminense é que não dá mais.

Por que, em vez de Kayke e Júnior Dutra, não dar chance ao Marcos Paulo, ao João Pedro, ao Luís Henrique? Por que o Marcelo Oliveira faz isso, e por que deixam que ele faça? Assim como todos os tricolores com quem converso sempre sobre futebol, não reconheço mais o Fluminense.

A vergonha institucional é o pior. Todos os dias temos notícias de um novo calote absurdo, uma nova penhora, uma dívida que não foi paga.

Somos um clube inidôneo, sujo na praça, com má fama. Devemos ser recordistas em processos nas varas e no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Não adiantam ações de marketing, DNA Tricolor, essas coisas. Essa diretoria não tem mais credibilidade, ninguém vai investir dinheiro. Confiança zero.

Essa desmoralização se reflete nas transmissões dos nossos jogos. O que os imbecis, antiprofissionais e canalhas Milton Leite e o Manoel Antonio Noriega fizeram neste Santos e Flu foi uma grossa sacanagem com os tricolores que ainda pagam PPV.

-


 
Desculpe, não há artigos no momento.
  


Copyright (c) 1998-2019 Sempre Flu - Todos os direitos reservados